Notícias

voltar para a home
14 | Setembro

Agronegócio

publicado em 14/09/2018

"Orgânicos: Marcos, Desafios e Comunicação", livro da jornalista Luciana Juhas sobre o desenvolvimento da produção limpa de alimentos no país, será lançado no Rio

Evento será na Livraria da Travessa, em Ipanema, no dia 24 de setembro, às 19h00. Publicação retrata os bastidores e os fatos históricos que tornaram essa produção próspera no Brasil e lançamento no Rio reforça o atual embate de ambientalistas, agricultores e consumidores contra as leis que devem flexibilizar a venda de agrotóxicos no mercado brasileiro



“Orgânicos: Marcos, Desafios e Comunicação” (LCTE Editora), o livro da jornalista Luciana Juhas* que já se transformou em referência quando o assunto é produção limpa de alimentos, chega ao Rio de Janeiro: no próximo dia 24 de setembro, a publicação será lançada oficialmente na cidade, na Livraria da Travessa, em Ipanema, às 19h00. “Esse é um bom momento para o lançamento no Rio porque podemos fortalecer o debate em favor da produção orgânica e sustentável e disseminar os benefícios que ela traz para toda a sociedade e o meio ambiente. Mas principalmente colaborar para combater esse grande retrocesso que pode ser imposto ao setor se prosperarem no Congresso leis como a que flexibiliza ainda mais a venda de agrotóxicos no Brasil e a que limita a comercialização de alimentos orgânicos, que vão impactar negativamente não apenas a produção limpa de alimentos, que cresce no país, mas a saúde dos consumidores e trabalhadores do campo, além dos estragos aos ecossistemas”, afirma a jornalista.
 
Luciana Juhas se refere às novas regras de regulação do mercado de agrotóxicos no país e que foram aprovadas recentemente em uma comissão especial da Câmara dos Deputados. A nova Lei – conhecida como a Lei do Veneno e que já foi aprovada no Senado, mas precisa ir ao plenário da Câmara para ser ratificada – reduz, entre outras coisas, as restrições para a aprovação de agrotóxicos, incluindo aqueles considerados altamente cancerígenos e proibidos em várias partes do mundo. Um dos campeões mundiais na aplicação de pesticidas nas lavouras, o país vê ainda caminhar rapidamente na mesma casa legislativa outra lei, a que torna mais rigorosa a venda de produtos orgânicos, já aprovada por unanimidade na Comissão de Agricultura da Câmara também recentemente, lembra Juhas.
 
Especialista na área de orgânicos e produtos sustentáveis desde que fundou a Galeria de Comunicações*, a jornalista ressalta que desde que começou a acompanhar esse setor muito de perto, a partir de 2002, ou seja, há 16 anos, sempre o viu progredir, se organizar cada vez mais e ganhar o apoio da população que, mais consciente dos prejuízos da agricultura convencional à saúde e ao meio ambiente, tem aderido também cada vez mais à proposta de desenvolvimento sustentável que ele embute. “Foi uma evolução lenta, mas evolução. Agora, parte dessas conquistas pode ser perdida, se essas leis forem aprovadas, porém as vozes contrárias à aprovação são muitas e vamos à luta”, diz a autora de “Orgânicos: Marcos, Desafios e Comunicação”, livro que retrata exatamente como esse setor evoluiu no Brasil, apontando inclusive desafios tão grandes quanto os que enfrenta agora.
 
Retrato do mercado
 
“O livro revela o desenrolar e os bastidores de fatos históricos desse mercado, que cresce a taxas superiores a 10% ao ano mesmo em tempos de crise como o atual, há mais de uma década. Mostra quem foram os pioneiros do setor e seus grandes protagonistas, que ousaram ultrapassar barreiras gigantes em busca de um sonho, de um ideal, de um sistema de desenvolvimento econômico sustentável, de negócio justo; e os impactos benéficos da produção orgânica e natural para o meio ambiente, animais e seres humanos”, diz Juhas, acrescentando que a publicação aborda o avanço do setor de maneira única: sob o ponto de vista da comunicação, uma vez que está baseada na experiência da autora e da Galeria de Comunicações, que acumulou um rico acervo sobre orgânicos ao longo de sua história.
 
A comunicação, segundo a autora, foi essencial para que o mercado progredisse, pois colaborou decisivamente para difundir o conceito da produção limpa de alimentos, pouco conhecido no país antes que os produtos orgânicos ganhassem a confiança do consumidor, bem como dar visibilidade às marcas, empresas e instituições que ajudaram a construir o mercado. “Também foi fundamental para que a Lei dos Orgânicos saísse do papel, o que trouxe maior organização, atraiu mais investidores para esse mercado e garantiu maior segurança a agricultores, empresas e consumidores”, afirma.
 
Além do acervo da Galeria de Comunicações e de meses de pesquisa para consolidar a publicação, “Orgânicos: Marcos, Desafios e Comunicação” também está respaldado em uma série de depoimentos e entrevistas exclusivas com os principais protagonistas desse mercado, como a do ex-ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Roberto Rodrigues, à frente da pasta à época; de José Pedro Santiago, primeiro presidente da Câmara Setorial de Agricultura Orgânica, criada no âmbito da Secretaria Executiva do Ministério; e Rogério Dias, funcionário de carreira do Mapa na época e seu coordenador de Agroecologia até o ano passado.
 
Entrevistas exclusivas
 
Por meio dessas entrevistas e depoimentos, é possível observar como foi o processo de regulamentação desse mercado, normas que foram implantadas no Brasil bem mais tarde, quando comparado a países europeus e Estados Unidos, mas que foram imprescindíveis para o crescimento do setor no Brasil, como afirma Ming Liu, diretor-executivo do Projeto Organics Brasil, o programa de promoção internacional de produtos orgânicos e sustentáveis fomentado pela Apex-Brasil - Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos, que deu entrevista exclusiva para a jornalista compor sua publicação.
 
“Foi esse movimento de organização que atraiu novos e grandes investidores e o Brasil começou a ter um leque mais robusto de produtos orgânicos e sustentáveis processados e industrializados. O livro mostra que durante esse processo o mercado se transformava, saindo do âmbito apenas dos produtos in natura, comercializados nas feirinhas e pequenas lojas dedicadas a produtos naturais e alguns poucos pioneiros industrializados, para ganhar as prateleiras de importantes redes varejistas, um portfólio que não para de crescer”, explica Juhas.
 
Rio, presente
 
O Rio de Janeiro está muito presente em “Orgânicos: Marcos, Desafios e Comunicação”. A cidade foi palco dos primeiros grandes eventos a promover a produção orgânica brasileira, a maioria trazida por Maria Beatriz Martins Costa, como a BioFach e mais recentemente o Green Rio, também entrevistada com exclusividade. Eventos com grande destaque na publicação de Luciana Juhas, uma vez que a Galeria de Comunicações foi à agência que os divulgou primeiramente e os acompanhou por muitos anos.
 
Outro cliente apresentado com destaque pela jornalista em seu livro, é a Korin Agropecuária, maior empresa brasileira nesse mercado. “Esse trabalho para a Korin também ilustra bem como a comunicação é fundamental em todos os processos, mas especialmente na consolidação de novos e sustentáveis mercados e nessa guerra contra a degradação do meio ambiente e uso excessivo de veneno nas lavouras”, diz Juhas, observando que o livro não é apenas um registro da história e das barreiras vencidas para a consolidação desse mercado.
 
“Ele faz um exercício das perspectivas do setor e dos desafios que ainda enfrentará. Um deles é a questão do preço maior dos orgânicos quando comparado ao da agricultura convencional. Um problema que é consequência de outros desafios que precisam ser vencidos, como bem nos explicou Rogério Dias em entrevista para o livro, no qual ele aborda ainda a falta de pesquisa, tecnologia e assistência técnica; proble­mas de logística diante das longas distâncias entre produtores e consumidores; e a baixa disponibilidade de insumos e produtos à base de cultura biológica, a exemplo de biofertilizantes e sementes. São gargalos que dificultam a produção de orgânicos, onerando os preços.”
 
Prefácio de Fábio Feldmann
 
O ambientalista Fábio Feldmann é autor do prefácio de “Orgânicos: Marcos, Desafios e Comunicação”, onde afirma que a publicação traz “informações imprescindíveis, depoimentos importantes, além da própria trajetória da autora”, o que tornam “a experiência (da leitura) saborosa e instigante”. Na contracapa, Dal Marcondes, do Instituto Envolverde, ressalta: “Ao navegar pela história da cultura orgânica no Brasil a autora nos revela personagens e organizações que levaram a produção limpa às suas primeiras conquistas. E estabeleceram os padrões de excelência para a construção de um novo e promissor mercado de alimentos. É uma leitura fundamental para agricultores, comunicadores e ambientalistas!”
 
Cabe destacar ainda entre as entrevistas exclusivas as de Alexandre Harkaly, um dos fundadores e diretor-executivo da maior certificadora de orgânicos do Brasil, o IBD Certificações; e Hélio da Silva, executivo da Native, primeira empresa brasileira a produzir açúcar orgânico e hoje maior produtora mundial de álcool e açúcar orgânicos.
 
Serviço
 
Lançamento de “Orgânicos: Marcos, Desafios e Comunicação”, da jornalista Luciana Juhas, na Livraria da Travessa, Rio de Janeiro
 
Data – 24 de setembro de 2018
 
Horário – 19h00
 
Local – Livraria da Travessa Ipanema – Rua Visconde de Pirajá, 572 – Ipanema – RJ/RJ

Fonte: https://www.segs.com.br/eventos/133929-organicos-marcos-desafios-e-comunicacao-livro-da-jornalista-luciana-juhas-sobre-o-desenvolvimento-da-producao-limpa-de-alimentos-no-pais-sera-lancado-no-rio

Eventos

27 | Setembro

Cursos

Packaging on the Road

02 | Outubro

Cursos

Curso Embalagens Papel Cartão
mais eventos

Clientes IBD

  • [escolha um país]
  • buscar

Insumos Aprovados

  • buscar
Endereço: Rua Amando de Barros, 2275 - Centro - CEP: 18.602.150 – Botucatu - SP

(14) 3811-9800

© Copyright - A publicação ou uso dos textos e imagens contidas nesse site só serão permitidas com a autorização devida do IBD